Os Sóis Maçônicos de Grão Mogol

Grão Mogol e os Sóis Maçônicos


Localizada no alto da serra da Serra Geral, ao norte de Minas Gerais, fica o Grão Mogol, cidade fundada por garimpeiros que vinham em busca de sonhos com diamantes.



Durante o período colonial, a mineração clandestina de diamantes dominou, o que causou muitos conflitos e muitas batalhas entre o exército real e os mineiros que não concordaram em pagar cinco centavos.


Foram tantos os conflitos na área que os rios que passam pela cidade se chamam Ribeirão do Inferno e Córrego das Mortes.


Até hoje, existem muitas histórias sobre o Grande Mogor e a colônia brasileira, diamantes e outras riquezas. Grande parte da história pode ser encontrada nas calçadas construídas por escravos, nas trilhas construídas para escapar da supervisão da família real portuguesa, na arquitetura, no sol da maçonaria, nas histórias dos moradores mais antigos …


Além das ricas belezas naturais, as ruas de Grão Mogol também têm muita história viva!


Origem do nome


Existem diferentes opiniões sobre a origem do nome Grão Mogol.

Algumas pessoas culpam as disputas, brigas e mortes causadas pela ganância dos mineiros, que causaram "grande dor" à cidade. E porque os mineiros têm o hábito de reduzir palavras, "grande amargura" passou a ser "granmargor" e depois "grãomargô" até se tornar Grão Mogol!

Outros mencionaram um dos maiores diamantes do mundo, conhecido como o "Grande Mongol".

Em todo caso, sua origem está relacionada aos diamantes, seja pelo seu lado trágico, seja pelo seu imenso valor.


Pedra sobre pedra


É curioso que essas construções sejam cobertas, assim como outras construções coloniais. Porém, com o passar do tempo, as pessoas descobriram que por baixo do revestimento da parede havia um lindo muro de pedra!

Hoje em dia, muitos edifícios estão expostos com paredes de pedra rústica, o que confere aos edifícios do Grão-Mughal um encanto muito peculiar! Não faltam pedras em Grão Mogol! Elas existem nas paredes, nos edifícios, no pavimento ...


Existem pedras ao longo das calçadas, casas, sendo características peculiares de muitos lugares!


Os Sóis Maçônicos


A maior parte da calçada das casas construídas pelos escravos permanece no centro da cidade. É curioso que em frente às casas onde moravam os maçons, as pedras com calçamento foram dispostas para representar a imagem do sol, um dos símbolos maçônicos.





Com o passar do tempo e a reforma do pavimento, muitos desses sóis se perderam! Mas ainda existem três desses símbolos ao longo da extensão da Rua Direita!


Que tal despertar o desbravador que existe em você e procurar pessoalmente esses tesouros históricos? Ah, e o mais estranho é que muitos moradores nem conhecem essa história!


Portanto, preste atenção aos seus passos e faça uma agradável aventura!





1 visualização